sexta-feira, 4 de março de 2011

28° Capitulo

Por: Lívia Stramare
Taylor Fane entrou na biblioteca, onde o duque estava escrevendo sentado à sua secretária.
— Estou partindo agora, Joseph.
— Tão cedo, Taylor? Pensei que fosse mais tarde.
— Quero chegar a Londres ainda antes de anoitecer. Tomei uma decisão, e acho que você a aprovará.
— Qual? — perguntou o duque, levantando-se da cadeira. Atravessou a sala, indo colocar-se de costas para a lareira.
— Estive pensando — disse Taylor, como se escolhendo as palavras — que tudo indica que teremos uma guerra com a Alemanha, antes de envelhecermos.
— Acredita realmente nessa possibilidade?
Taylor Fane sacudiu a cabeça afirmativamente.
— No mês passado, conversei com o comandante-em-chefe, e ele está convencido de que deveríamos nos preparar. Evidentemente, não o estamos no momento.
— Nesse caso, o que pretende fazer? — perguntou o duque.
— Mal chegue a Londres, irei ao Ministério da Guerra, a fim de ser designado pelo Estado Maior para fazer um curso. — Vendo que Joseph o olhava surpreso, continuou: — Foi o que o comandante-em-chefe sugeriu-me. Eu me senti muito lisonjeado ao ouvi-lo dizer que se houver uma guerra, gostaria de ter-me no seu quadro de auxiliares.
Parou de falar um instante, prosseguindo em seguida:
— Na ocasião achei graça, mas agora concluí que é chegada a hora de ser um pouco mais sério. Não devo desperdiçar minha inteligência com mulheres como Sarah, por exemplo.
Disse aquilo com tal simplicidade, que o duque ficou perplexo. Nunca o ouvira falar tão francamente sobre assuntos íntimos e particulares. Ficou em silêncio por um momento, perguntando a seguir:
— Por acaso isso tem algo a ver com o que aconteceu na segunda-feira?
— É claro que tem! — respondeu Taylor. — Mas antes de Ashley ter agido daquele modo infame, quem me fez compreender realmente que estava desperdiçando minha vida foi Demetria.
O duque franziu o sobrolho, tornando a perguntar:
— Seu interesse em Demetria é coisa séria?
— Devo dizer-lhe que penso nela seriamente. Pretendo vê-la tão logo ela chegue a Londres. Depois disso, talvez possa responder-lhe mais positivamente.
Ao terminar de dizer isso, estendeu-lhe a mão.
— Adeus, Joseph, e obrigado pela visita a Mere, que foi tão fora do comum! Não posso pensar em outro modo de defini-la.
O duque retribuiu seu cumprimento, dizendo:
— Irei assistir à sua partida.
— Não, fique onde está. Vejo que tem coisas por fazer.
— Estou escrevendo um discurso que quero apresentar na Câmara dos Lordes. Há algum tempo que venho idealizando-o, mas tive preguiça de sentar-me para escrevê-lo.
— Pelo que vejo, nestes últimos dias, todos nós encontramos novas energias para sair de nossa indolência — observou Taylor.
Caminhou até a porta, e antes de sair virou-se, dizendo:
— Paguei minha dívida a Nick. Reconheço que venceu a aposta com uma perna atrás das costas! E por falar nisto, Lionel Dartford está esperando aí fora. Deseja falar com você. Posso mandá-lo entrar?
— É claro — respondeu o duque.
Ao ficar sozinho, não voltou para sua escrivaninha. Continuou de pé, relanceando um olhar pela biblioteca, com uma expressão pensativa em seus olhos.
Mal se passaram alguns minutos, lorde Dartford abriu a porta e entrou.
— Assim como Taylor, quero apenas despedir-me, e evidentemente agradecer-lhe pela sua hospitalidade.
— Seja como for, também queria vê-lo — disse o duque. — Parece que todos estão partindo mais cedo do que eu esperava.
Lorde Dartford sorriu.
— A verdade é que estão se sentindo um pouco constrangidos.
— O que não é de surpreender — replicou o duque, secamente. O outro estendeu-lhe a mão.
— Bem, então adeus, Joseph.
— Não, espere um minuto. Tenho algo a sugerir-lhe que achará interessante — disse-lhe o duque.
— O quê?
— Há uma semana, recebi uma carta do marajá de Cochapoür. Ele me perguntava se podia recomendar alguém aqui em nosso país, que fosse honesto e digno de confiança. Essa pessoa deverá comprar uma grande quantidade de pôneis para seu time de pólo.
— Um dos melhores da Índia — murmurou o lorde.
— Essa pessoa deveria também comprar em nome dele muitos artigos de decoração de que está precisando para um novo palácio em construção.
Sorriu ao acrescentar:
— Você pode imaginar o que serão: lustres de cristal, espelhos com molduras de ouro, e evidentemente, tapetes magníficos e caríssimos.
Lorde Dartford escutava-o absorto. Como não dissesse nada, o duque prosseguiu:
— O marajá, que como você deve saber é um dos homens mais ricos da índia, foi mais explícito. Sugeriu que seja quem for a pessoa que aceite essa incumbência, terá direito não só a um salário e ajuda de custo, mas a uma comissão sobre tudo que comprar.
Fez uma pausa, para dizer em seguida:
— Julgo que não há pessoa mais qualificada para essa missão do que você, Lionel.
Seu amigo deu um suspiro profundo.
— É o que acha realmente, Joseph? Essa é uma coisa que me agradaria muito fazer. Além disso, fiz um papel ridículo não só por ter perdido muito dinheiro aqui, mas por ter comprado uma quantidade de ações sem nenhum valor. Minha situação financeira é realmente péssima.
— Esta oportunidade poderá tirá-lo do buraco — observou o duque. — Acontece que, prevendo que aceitaria minha sugestão, já escrevi ao marajá indicando seu nome. Disse-lhe que confiava em seu critério no que se refere a cavalos, e quanto ao seu gosto em matéria de decoração, era tão bom quanto o meu!
Lorde Dartford emitiu um som inarticulado, e Joseph apressou-se a acrescentar:
— Antes de sair, peça à minha secretária para mostrar-lhe essa carta. Se quiser, pode fazer algumas alterações.
— Não sei como agradecer-lhe… — começou a dizer lorde Dartford numa voz rouca.
— Ficarei constrangido se o fizer — Joseph interrompeu-o. — Julgo que, na realidade, devemos agradecer a Demetria. Foi ela quem me chamou a atenção sobre as apostas muito altas feitas aqui. Isto é uma coisa que não acontecerá no futuro.
— Demetria é a garota mais corajosa que já conheci em toda a minha vida! — exclamou lorde Dartford. — Poderá dizer-lhe isso quando melhorar? Diga também a Nick, caso eu não o veja, que indiscutivelmente, foi o vencedor na discussão a respeito de Pigmalião. Archie terá que pagar-lhe e dar-se por satisfeito!
— Certamente o fará — concordou o duque.
Lorde Dartford tornou a agradecer-lhe antes de retirar-se.
O duque voltou para sua secretária. Estava escrevendo há alguns minutos, quando a marquesa de Trumpington, entreabrindo a porta, perguntou:
— Está sozinho, Joseph?
— Nina! — exclamou ele, vendo-a de chapéu, aliás muito elegante, próprio para o automobilismo. — Não pensei que fosse tão tarde! Sabia que você e Jack partiriam às três, e pretendia acompanhá-los.
— Ainda não são três horas, e Jack ( aquele que ela fmencionou que o ajudará a não perder muito dinheiro nos jogos, após falar com Demi) está mexendo no carro. Mas queria falar com você.
— Às ordens — disse o duque. — Sente-se, por favor.
A marquesa acomodou-se no sofá, e sorriu para ele.
— Vejo que está apreensivo, contudo ficará satisfeito com o que vou dizer-lhe.
— Assim o espero.
— Acho que previa ouvir-me dizer que Jack e eu estávamos prestes a cometer a loucura de fugirmos juntos.
— De fato isso me passou pela mente — admitiu o duque. — Na primeira noite após sua chegada, Jack disse algo que me deixou apreensivo. Fiquei imaginando o que poderia fazer para impedi-los.
— Não precisa fazer mais nada, Joseph. Vim contar-lhe que pretendíamos sair da Inglaterra juntos. Na verdade, viemos para Mere julgando que esta fosse uma boa oportunidade de estarmos juntos e finalizarmos nossos planos.
— Agora mudaram de idéia? — perguntou Joseph, aliviado.
— Foi Demi quem conseguiu isso — respondeu ela calmamente.
— Demetria?… — exclamou Joseph sem acreditar.

*****************
Heloisa: HAAAAAAAAAAAAAAAA BEST que eu amhu imensamente do fundo do coração o cp tá aiiiiii fofa! *-* Tá postadinho antes das 18:20!!! *-* Espero que tenha gostado desse cp BEST! *-* Beijins de estrelas.

5 coment´s! *-*
Espero que vocês estejam curtindo a historia e como eu digo "entrando" nela de cabeça! *-*

Beijins de estrelas.

Amhu vocês.


Ass:Lívia

6 pensamentos:

Heloisa_jemi.Nelena on 4 de março de 2011 17:13 disse...

concerteza estou entrando nela de cebeça kkkkkkkkkkkk
mais não demora pra posta pelo menos mais um bjosssss

Heloisa_jemi.Nelena on 4 de março de 2011 17:13 disse...

amei e adoro sua historia bjossss besttt

Heloisa_jemi.Nelena on 4 de março de 2011 17:14 disse...

olha eu te peço pelo menos mais um capitulo juro que depois não peço mais nada

Heloisa_jemi.Nelena on 4 de março de 2011 17:14 disse...

sabe que amo essa historia por favor posta diz que sim kkkkkkkkk

bjossdss

Heloisa_jemi.Nelena on 4 de março de 2011 17:15 disse...

besttttttttttt vc e a melhor amo vc e sua historia bjos não demora pra posta se não vc me deixa louca bjosssss

Anônimo disse...

Amei......Posta logo......

 

Meu primeiro e único amor. Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting